Arquivo do Autor

O começo é o fim é o começo….

[¹]

Somente uma Teoria?

Existe certa confusão do real significado de teoria na maioria das pessoas. Vamos ver se com esse post eu consigo esclarecer para a maioria que ler o que para os cientistas é Teoria realmente.

Teoria do ponto de vista científico :

” um conjunto ou sistema de ideias ou afirmações apresentado como explicação ou justificativa de um grupo de fenômenos; hipótese que foi confirmada ou estabelecida por observação ou experimentação e é proposta ou aceita  como explicação para os fatos.”

Existe também uma segunda acepção de Teoria:

“Hipótese proposta como explicação; por conseguinte, mera hipótese, especulação, conjectura ou idéia; opinião individual.” [2]

Os criacionistas gostam de usar a 2º acepção para o significado de Teoria, talvez por malícia ou por sinceridade, o problema real aqui é apenas de termos. A 2º acepção de teoria deveria ser chamada Hipótese. Esta se tornará uma Teoria quando adquirir uma maior quantidade de evidências.

Mas muitos podem dizer além disso que a Teoria da evolução nunca foi provada. Provar, é um termo relativo. Sob um olhar rigoroso, poucas coisas podem ser provadas. Até mesmo a afirmação de que o sol é maior que uma bola de futebol, não pode, sob certos critérios, ser provada do mesmo modo que o Teorema de Pitágoras. Certamente você não irá passar sua vida procurando por algum triângulo retângulo que desobedeça a formula de Pitágoras, pois seria um imenso desperdício de tempo.

O que os cientistas podem fazer é minimizar o máximo que for possível a refutabilidade, ou seja, até certo ponto ele poderá evitar que sua Teoria seja passível de cair em contradição.Isto não significa também que todas as teorias podem ser refutadas,   Quanto maior o seu poder de previsão, e quantidade de evidências que corroboram entre si, levando a uma mesma conclusão geral, mais aceita como verdade ela será. É possível se fazer uma analogia com um jogo de futebol.

No momento que escrevo, o jogo da Holanda e Espanha se encontra 0 à 0, no 2º tempo. Não é possível dizer quem irá ganhar, e embora alguns podem escrever diversas hipóteses sobre quem é o favorito e indicado a ganhar, não se pode ter certeza. Existe uma grande chance de qualquer teoria estar errada. Por outro lado, considerando que faltando 2 minutos para o fim do jogo, um dos times estivesse ganhando de 3 à 0, novamente não é possível segundo olhares rigorosos saber quem irá ganhar, pois o jogo não terminou. Mas é eu posso dizer de que a chance de o time com 3 gols ganhar é imensamente maior do que o outro time. Há talvez algum louco que aposte que o time com menos gols possa ainda ganhar. Essa analogia deve parar por aqui. Portanto, sob critérios rigorosos, apenas matemáticos podem provar coisas. Para as outras Hipóteses e Teorias o que você pode fazer é pesar e medir qual possui maior poder de explicação, previsão, e menor chance de ser refutada, com uma quantidade de evidências maior. São péssimos motivos para se acreditar em algo: Revelação, Autoridade e Tradição. Então como nós sabemos o que sabemos?  Através das evidências. Você acreditaria que o cadáver achado com um buraco na cabeça e um projétil dentro de seu cérebro foi morto enforcado mesmo que nenhuma marca de corda em seu pescoço ou alguma evidencia de enforcamento simplesmente porque sua mãe, ou um maluco que diz ter falado com o espírito do falecido e mesmo porque o general do exercito disse que foi assim que ele morreu?

Eu acredito que a Teoria que possui maior poder explicativo, e com menor chance de refutabilidade para explicar a diversidade de espécies na Terra é a Teoria da Evolução de Charles Darwin. E não acredito por Revelação, Autoridade e nem por Tradição. Qualquer pessoa que estudar as evidências da Teoria da Evolução e comparar com as outras Teorias para a origem da vida com imparcialidade não irá ignorar as evidências.

Evolução sob observação

Rosemary Grant, Peter Grant e colegas trabalham nas ilhas Galápagos durante 33 anos, com os tentilhões de Galápagos, para marca-los e medir o tamanho de seus bicos e asas e mais também tiram amostras de sangue para estabelecer paternidade. É provável que seja o estudo mais completo de populações selvagens. O estudo começou em 1977 e a população de tentilhões de todas espécies era de 1300 em Janeiro. Em dezembro esta população decaiu para menos de 300.

Foram estudados 3 espécies de tentilhões, (A) G. fortis de bico grande, (BG. scandens

Em 1977 Houve uma grave seca e o estoque de alimentos despencou. Dos 1300 tentilhões 1200 eram da espécie G. fortis, e após a seca seus números caíram para 180. Na população de G. fortis, os sobreviventes eram em média 5% maiores que os vitimados. E o bico médio após a seca tinha 11,07 mm de comprimento em comparação aos 10,68 mm de antes. A profundidade do bico em média aumentou de 9,42 para 9,96. Aumentou aqui não significa que cresceu, significa que a soma de todos os bicos dos 1200 tentilhões dividido por 1200(ou seja a média) era 10,68 e que agora a soma dos bicos dos 180 dividido por 180( a nova média) era 11,07. A equipe ja tinha dados que mostravam que as aves que possuíam maiores bicos eram mais eficientes em quebrar sementes grandes, duras e espinhosas (D) como as da erva Tribulus, que eram praticamente as únicas sementes que se podia encontrar no auge da seca. (C) G.fortis de bico pequeno

Uma outra espécie de Tentilhão o G. magnirostris, é profissional em lidar com as sementes de Tribulus. Seu bico é maior do que o do G. fortis. Nestas épocas de secas, os tentilhões G. fortis que tem um bico maior tiveram maior chance de sobreviver.  Além disso, antes da seca, existiam cerca de 600 machos para 600  fêmeas. Como ocorre em muitas espécies de aves, os machos de G. fortis são maiores, e possuem maiores bicos. Dos 180 sobreviventes, apenas 30 eram fêmeas. E quando em janeiro de 1978 as chuvas retornaram, desencadearam condições ideais para reprodução. Mas agora havia 5 machos para cada fêmea. Houve uma competição feroz entre os machos pelas raras fêmeas. E de novo os que venceram foram os machos maiores e com maiores bicos. Mais uma vez impelindo a população a ganhar porte corporal e bico maiores.

Vocês podem se perguntar agora. Se o tamanho grande é tão vantajoso, por que as aves já nao eram maiores antes de tudo acontecer? Porque nos outros anos , sem seca, a seleção favorece indivíduos menores com bicos menores. E os Grant atestaram isso nos anos seguintes. Quando houve uma inundação do El Niño. Depois das cheias mudaram as proporções das sementes. As sementes menores e macias como as da cacabus se tornaram mais abundantes. Agora as aves menores com bicos pequenos eram favorecidos, não por que as aves grandes não pudessem comer as sementes pequenas, mas por que precisavam comer mais  para manter seu corpo graúdo. Por isso a pequena vantagem inverteu a tendência da ilha. [3]

Crédito da ilustração:

[1] ” Ainda afirmo que é apenas uma teoria”, charge de David Sipress na New Yorker, 23 maio 2005.

Referencias:

[2]”O maior espetaculo da terra, as evidencias da evolução, Richard Dawkins.”

[3] Evolution of Character DisplacementinDarwin’sFinches, PeterR.Grant* andB.RosemaryGrant.